Cicatrizes

Quantas cicatrizes você tem?

Sei que essa pergunta faz lembrar de algumas. Toda vez que deixo o olhar baixar em minha mão esquerda, vejo uma pequena cicatriz de uma brincadeira de criança com meu irmão caçula. Ele estava segurando uma pequena faca e acabou acertando minha mão em um movimento brusco. Falando da infância, eu costumava andar bastante de bicicleta sozinho no condomínio onde morava, gostava de pedalar por horas, perdia toda a noção do tempo quando estava numa bike. Lembro-me de uma vez específica que estava em alta velocidade e havia esquecido que aquele dia estava justamente com a bike sem freios que meus pais sempre me alertaram a não usar. Estava descendo rápido uma ladeira e não havia como parar, simplesmente me joguei para fora e caí com os joelhos no asfalto. Voltei para casa com os joelhos sangrando e até hoje quando olho para os meus joelhos lembro desse momento, dolorido na hora, mas com certeza um grande aprendizado: nunca usar um veículo sem freios. Se olho para o meu joelho esquerdo vejo uma pequena marca e sei da onde ela veio.
Também tenho duas cicatrizes no pé esquerdo devido a uma operação pela qual passei quando tinha somente 11 anos, recordo-me das sessões de fisioteria, trocar o gesso toda semana e visitas frequentes ao médico para avaliação de meu progresso.

Toda cicatriz tem uma história.

Muitas vezes as marcas de dor são claramente visíveis: cortes, queimaduras e amputações. Outras vezes, não é tão fácil de ver: traição, amizades destruídas, decepções, segredos vergonhosos. Sofrimento estampado no rosto e disfarçado no sorriso e no orgulho. Caminhando do meu trabalho de volta à minha casa, gosto de olhar atentamente para os rostos de pessoas que passam por mim e jamais saberei quem são. Sempre há alguém claramente marcado pela dor. A música Scars da banda Papa Roach diz “nossas cicatrizes nos lembram que o passado é real.” Cicatrizes significam que já houve uma ferida lá, já houve algo que necessitou de tempo para curar. E a presença de uma cicatriz significa que as coisas nunca mais serão as mesmas, mesmo que curadas. Sempre contarão uma história, sempre estarão lá. Sabe, às vezes me pego ouvindo alguém dizendo “você precisa esquecer isso!” ou “é só agir como se nada tivesse acontecido!” – mas todo mundo sabe que isso não funciona. Onde há uma ferida, há dor e necessidade de cura. E onde houver cura, haverá uma cicatriz porque as coisas jamais permanecem como eram antes. O tamanho da marca depende da gravidade do ferimento: às vezes é um segredo que alguém contou para a pessoa errada, uma mentira ou uma traição. Eventualmente você superará e perdoará. E a cicatriz estará lá para ensinar uma lição, ensinar a ficar mais atento.

Você sabia que Deus se importa com as suas feridas? Eu sei que você já ouviu isso milhares de vezes, mas às vezes a gente ouve tanto que deixa de ouvir. A Bíblia conta uma história que fala ao meu coração, de quando Jesus é abordado por uma mulher que simplesmente começa a chorar aos seus pés durante um jantar. Esta mulher estava tão machucada que quando encontra Jesus simplesmente chora e enxuga seus pés com o próprio cabelo. A mulher desconhecida carregava nas costas o peso de seus pecados de tal forma que se tornara paralisada pelas feridas abertas que foram se formando ao longo dos anos. Jesus incrivelmente conforta essa mulher com a frase “Vá em paz, seus pecados estão perdoados”.

Jesus cura. Jesus quer que nossas feridas cicatrizem e contem uma história de redenção, de como perdão e alegria substituiram rancor e tristeza.

Você sabia que Jesus carrega cicatrizes até hoje? Marcas e feridas de dor e sofrimento foram curadas e hoje contam uma maravilhosa história de redenção, furos nas mãos e nos pés do homem-Deus um dia significaram sofrimento e hoje testemunham sobre o maior amor que o homem presenciou. As coisas jamais serão como um dia foram, Jesus jamais será humilhado novamente e hoje Ele dá vida àqueles que o buscam.

Tudo mudou.

Anúncios

8 Comentários

Arquivado em Pensamentos

8 Respostas para “Cicatrizes

  1. Lindo.

    bjs mil da nil <<

  2. Márcia

    =)
    Também gostei.
    Beijos,

    Márcia

  3. Amelinha

    Muito lindo o texto!
    Quantas marcas doloridas que eu poderia ter evitado se simplesmente tivesse obedecido…
    Valeu!!!!

  4. joel trigo

    Caro Léo, esse seu texto além de muito bom mostra a sua maturidade no assunto e principalmente a sua vivência nas dores e Nêle. Deus continue a mostrar a face para você e a protegê-lo, aliás como já fez em todos os incidentes por você mencionados. Abs, de mais um admirador de seus escritos … continue a escrever, Joel Trigo

  5. cara.. to emocionado!
    Muito bom!
    Que Deus continue te usando e guiando para fazer a sua vontade!
    um abs!

    Ps : preciso continuar a produçao no meeu né?

  6. Audrey

    Je n’ai malheureusement pas tout lu ton ”post” parce que je ne comprends pas assez le portugais, mais je sais que cela peut paraître bizarre, mais heuresement j’ai des cicatrices. Elles me permettent d’être plus forte, et d’être la personne que je suis maintenant aujourd’hui. J’ai appris de mes expériences, et je vais de l’avant.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s